Grafite em Bocas de Lobo é sucesso no Distrito Federal
publicado em 17/10/2016 - 17:10

Neste fim de semana (15 e 16), a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - Seção DF promoveu a primeira edição do concurso: Água da Chuva: É pro Lago que eu vou, quero ir limpinha. O concurso tem o objetivo de divulgar a importância do saneamento básico na vida e na saúde da população para atuar na melhoria da qualidade da água do Lago Paranoá e chamar atenção para os riscos de alagamentos nas ruas e poluição dos lagos por causa do lixo descartado impropriamente na capital.

 

Depois de dois dias de muito sol e muita motivação, 29 grafiteiros do DF, pintaram 57 bocas de lobo em 17 regiões administrativas. Por meio da Arte puderam conscientizar a população que a água que drena para as bocas de lobo da sua cidade deságua no Lago Paranoá, e sendo assim, quando chove, todo o lixo e sujeira acumulada nas ruas são arrastados para as bocas de lobo poluindo o Lago.

 

O lançamento irregular de esgotos sanitários nas redes de drenagem, o manuseio inadequado dos resíduos da construção civil e do solo dos canteiros de obra agrava a poluição dos Lagos: estes materiais são conduzidos pelas águas pluviais e além de poluir, contribuem para a obstrução dos Lagos e cursos d’água. Além disso, os resíduos sólidos lançados de maneira inadequada entopem bueiros e reduzem a capacidade de condução das galerias de águas pluviais agravando a ocorrência de enchentes e alagamentos.

 

O evento contou com ajuda de vários voluntários e a ação foi um sucesso no DF. Para Lapixa, grafiteiro a mais de 18 anos, esse foi um dos melhores eventos que ele já participou. “Pela primeira vez pude participar de um concurso com esse formato, voltado para a conscientização da população sobre o lixo jogado nas ruas. A equipe organizadora não se preocupou apenas com a pintura em si, tomou cuidado com cada detalhe para segurança de todos os grafiteiros. Recebemos auxilio para tintas, transporte, alimentação, kit com camisetas, bonés e o principal, colete de segurança”, ressaltou Lapixa.

 

Cronograma:

 

 

Dia 27 de outubro: os autores das 10 (dez) intervenções mais bem pontuadas apresentarão suas obras durante a solenidade de premiação que ocorrerá no auditório da ADASA.

 

 

Saiba Mais:

 

O que cada um de nós pode fazer?

 

Adotar atitudes e comportamentos ambientais que ajudam a reduzir a poluição das águas pluviais urbanas, tais como:

 

Separar e acondicionar adequadamente seus resíduos domiciliares e apresentar para a coleta no horário apropriado;

 

• Não lançar nas calçadas, ruas e demais logradouros papéis, embalagens ou qualquer outro tipo de lixo ou resíduos;

 

• Não depositar em áreas públicas ou terrenos baldios entulhos e resíduos de qualquer natureza nem descartar mobília inservível;

 

• Não varrer para a boca de lobo lixo, folhas ou qualquer outro tipo de resíduos;

 

• Varrer ao invés de lavar com mangueira as aparas de grama e plantas do seu jardim ou quintal;

 

• Lançar água de lavagem de piscinas na rede de esgotos sanitários e não nas sarjetas;

 

• Contratar transportadores credenciados e respeitar as normas de manejo de resíduos da construção civil, de demolição e reformas.;

 

• Não expor o solo superficial nos canteiros de obras de construção civil para evitar o carreamento de sedimentos que irão assorear os córregos, os rios e o Lago;

 

• Armazenar e dispor adequadamente todos os materiais tóxicos;

 

• Encaminhar resíduos perigosos e embalagens para locais de coleta apropriados;

 

• Assegurar que o óleo usado do seu carro seja encaminhado para reciclagem;

 

• Eliminar eventuais vazamentos de óleo do seu carro através de inspeções e manutenções regulares;

 

• Usar com moderação e cuidado pesticidas, herbicidas e fertilizantes;

 

• Dispor os resíduos de animais domésticos de estimação adequadamente em recipientes de coleta;

 

• Notificar a CAESB de extravasamento de esgoto nos logradouros;

 

• Notificar a ADASA de bocas de lobo exalando mau cheiro que sinalize o lançamento ilegal de esgotos sanitários no sistema de drenagem; e

 

• Notificar a ADASA de qualquer descarga ou despejo ilegal em bocas de lobo do sistema de drenagem urbana.

 

 

 

 

 

Wanessa Moura

Assessoria de Comunicação ABES DF

Acompanhe as notícias da ABES-DF no Facebook

 

 

(61) 3703-4610
Endereço:
SEPN 506, Bloco D - Ed. Sagitarius Sala 124 CEP: 70740-504 Brasília
Desenvolvido por Nova Mídia Brasília