Lixo gerado na Copa será reciclado e mobilizará 840 catadores
publicado em 19/06/2014

O presidente da Comissão de Meio Ambiente, deputado Arnaldo Jordy, elogiou o exemplo dado por torcedores japoneses que assistiram à estréia de sua seleção na Copa do Mundo. Depois da derrota da sua equipe por 2 a 1 para a Costa do Marfim, no final de semana passado, na Arena Pernambuco, os torcedores deram um exemplo de civilidade. Munidos de sacos plásticos, recolheram o lixo produzido por eles durante os 90 minutos da partida.

 

Tóquio é considerada uma das cidades mais limpas do mundo. Os japoneses têm o costume de carregar sacos plásticos para colocar seu lixo dentro, que é descartado em latas de lixo em frente a supermercados e lojas de conveniência. Para o deputado Arnaldo Jordy, esse exemplo nos dá algumas lições.

 

"Esse é um paradigma que impõe comportamentos novos, um olhar novo, uma consciência nova à sociedade e ao Estado e nesse sentido nossa crítica é que faltou preparação. Quando digo preparação é no sentido de fazer cartilha, de fazer propaganda nos veículos de comunicação de massa e aproveitar esse momento para ampliar nossa consciência de que o modo de produção e de consumo no Brasil e na sociedade contemporânea não permite mais o mesmo comportamento"

 

Segundo dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente, durante os 64 Jogos da Copa, o Brasil poderá gerar 320 toneladas de lixo.

 

As doze cidades brasileiras escolhidas para sediar a copa de 2014 e suas regiões metropolitanas serão responsáveis pela produção de 35% dos resíduos sólidos urbanos do País, algo em torno de 91 mil toneladas de lixo geradas por dia.

 

A especialista em sustentabilidade Denise Pereira Curi disse que essa é uma lição de casa para o brasileiro.

 

"É uma questão de cidadania. Eu não preciso respeitar o estádio, porque é Copa do Mundo. Eu tenho que respeitar minha cidade sempre. Eu tenho que ser educada a não gerar lixo. A não jogar lixo na rua. É a cidade que eu habito. É o parque que eu frequento. É a praia que eu frequento. Então, isso é cidadania. A gente entender que isso é nosso. Esse estádio não é da FIFA, esse estádio é meu"

 

Todo o lixo sólido produzido nos 12 estádios que receberão os jogos da Copa será coletado e encaminhado à reciclagem em cooperativas. A Coca-Cola, em parceria com a FIFA, será a responsável pela ação de gerenciamento dos resíduos. Ao todo, serão 840 catadores capacitados para a coleta.

 

Fonte: Rádio Câmara 

 

 

Equipe de Comunicação ABES-DF

 

Manuela Lopes
manuela@capitalcomunicacao.com.br
 

Rebeka Cavalcanti
ascom-abesdf@capitalcomunicacao.com.br

rebekacavalcanti@gmail.com

 

Diego Lerte

diegolaerte@gmail.com

 

Thiago Ypiranga

 thiagoypiranga@gmail.com

(61) 3703-4610
Endereço:
SEPN 506, Bloco D - Ed. Sagitarius Sala 124 CEP: 70740-504 Brasília
Desenvolvido por Nova Mídia Brasília